GOVERNO DIVULGA CARTILHA PARA ORIENTAR COLETA SELETIVA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Além de explicar a cadeia de logística reversa e os princípios da coleta seletiva, a cartilha mostra um exemplo de fluxo de gerenciamento de resíduos
01/04/2024 – Marechal News

Clique na foto para baixar a cartilha

Por: Marcio Cerny
Fonte: Secom Paraná

A fim de contribuir separação e gestão corretas dos resíduos sólidos administrativos recicláveis provenientes do Poder Executivo, o Governo do Paraná por meio da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável (Sedest), divulgou nesta semana uma cartilha para auxiliar na implementação da coleta seletiva dentro de cada órgão. Ela pode acessada diretamente no site da Sedest .

Além de explicar a cadeia de logística reversa e os princípios da coleta seletiva, a cartilha mostra um exemplo de fluxo de gerenciamento de resíduos e sugere, como forma de acompanhamento e avaliação das atividades, a realização de reuniões periódicas. Ela apresenta detalhes da Comissão para a Gestão e Gerenciamento da Coleta Seletiva, símbolos da reciclagem, formas de diagnosticar as ações e metas de educação ambiental.

O secretário do Desenvolvimento Sustentável, Valdemar Bernardo Jorge, diz que o Paraná possui hoje uma legislação ampla sobre a cadeia de logística reversa e reciclagem. “Fizemos essa cartilha para explicar de forma didática o que é o mais necessário para a administração pública”, afirmou.

Victor Hugo Fucci, coordenador de Saneamento Ambiental e Economia Circular, disse que a Comissão para a Gestão e Gerenciamento da Coleta Seletiva, por exemplo, pode ajudar a ampliar as iniciativas. “A comissão tem a importante missão de implantar e supervisionar a separação dos resíduos sólidos administrativos recicláveis gerados por cada órgão público do Poder Executivo”, afirmou.

LEGISLAÇÃO– A partir do Decreto 8.426/2017, que dispõe sobre a obrigatoriedade da separação seletiva dos resíduos sólidos administrativos recicláveis gerados pelos órgãos e entidades do Poder Executivo, o Estado deu início a um projeto que visa a gestão eficiente com a adoção de práticas adequadas de segregação e coleta, além do estabelecimento de parcerias estratégicas com cooperativas e associações de materiais recicláveis.

Essa cartilha é mais uma das ações desenvolvidas pela Sedest no âmbito dos resíduos sólidos urbanos. Além dela, será elaborado um questionário com perguntas pertinentes para realizar o levantamento de informações de como cada entidade governamental está trabalhando com sua comissão executiva e qual o alcance que o projeto estabelece. Desta forma, deverão ser definidas metas, atividades, responsáveis, cronograma e indicadores.

FONTE: https://marechalnews.com.br/noticia/110556/governo-divulga-cartilha-para-orientar-coleta-seletiva-na-administracao-publica

COLETA SELETIVA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Com o propósito de efetuar a separação e gestão dos resíduos sólidos administrativos recicláveis provenientes do poder executivo a SEDEST, deu início a um projeto que visa a gestão eficiente dos resíduos sólidos dentro dos órgãos da administração pública demandando não apenas com a adoção de práticas adequadas de segregação, mas também o estabelecimento de parcerias estratégicas com cooperativas e associações de materiais recicláveis. Reconhecendo a importância dessas entidades como agentes fundamentais na cadeia da reciclagem, este projeto se propõe a fortalecer e ampliar a colaboração com as cooperativas e associações, visando não apenas a destinação correta dos resíduos, mas também o estímulo à economia circular e o desenvolvimento socioeconômico.

Para implementação da coleta seletiva dos resíduos administrativos observa as disposições contidas no Decreto n.º 8.426, de 7 de dezembro de 2017, que estabeleceu a obrigatoriedade da separação seletiva dos resíduos sólidos administrativos recicláveis gerados pelos órgãos do Poder Executivo.

Além de ir de encontro com as precisas estabelecidas no Decreto Federal nº 11.414/2023, esse decreto vai de encontro com a Resolução Conama nº 257/2001 que especifica sobre a separação seletiva por cor dos resíduos sólidos gerados.

Cartilha

Neste sentido a SEDEST elaborou um material de apoio para as entidades do poder executivo implementar a coleta seletiva dentro de cada órgão. Além da cartilha, será elaborado um questionário com perguntas pertinentes para realizar o levantamento de informações de como cada entidade governamental está trabalhando com sua comissão executiva, qual o alcance que o projeto estabelece, desta forma, deverá ser definida metas, atividades, responsáveis, cronograma e indicadores. Como forma de acompanhamento e avaliação das atividades poderão ser realizadas reuniões semestrais que poderão ocorrer de maneira presencial ou virtual para acompanhamento e andamento de todo projeto.

Documentos
Cartilha para Gestão de Resíduos Sólidos na Administração Pública

© Copyright 2023-2024' ABREMA - Todos os direitos reservados.